Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

domingo, 18 de março de 2012

SERGIPE DURANTE O IMPÉRIO 01

SERGIPE DURANTE O IMPÉRIO

1. SITUAÇÃO POLÍTICA DURANTE O 1º REINADO:
• Partidos Políticos: Liberal: defendendo o controle local do poder e representado socialmente pelos senhores de terra e gado e camadas médias urbanas. Corcunda: defendendo o controle externo e representante dos interesses dos financiadores da agroindústria açucareira em Sergipe e representado socialmente pelos grandes senhores de açúcar e pelos seus aliados, os portugueses residentes em Sergipe.  a política sergipana será marcada pelo embate entre as duas forças que representavam os senhores de terra.  os senhores de terra dominavam uma sociedade basicamente rural e isolada em termos de comunicação dos centros mais adiantados da região. as camadas populares não tinham participação, mas
demonstravam resistência através de fugas, invasões de cidades, rebeliões, crimes, protestos
• Eleições: Momentos violentos em que o partido que ocupava o poder manipulava a seu favor os resultados. Eram disputas entre facções da classe dominante, cada uma imbuída do desejo de controlar o poder e de demonstrar força sobre sua clientela.
• Reflexos da Confederação do Equador (PE-1824): o presidente da província de Sergipe foi deposto acusado de simpatizar com os republicanos pernambucanos: esse episódio contou com o apoio dos Corcundas.• Conflitos:  Revolta dos índios de Pacatuba (1827).  Sublevação de escravos dos engenhos da Cotinguiba (1827).








• Reflexos da Abdicação de D. Pedro I (1831): As autoridades ligadas aos corcundas relutaram em aclamar o sucessor Pedro II e reprimiram as festas populares. Animosidade contra os portugueses.  Uma representação “popular”, apoiada pela tropa, exigiu a demissão do Presidente da Província e de todos os portugueses que exercessem cargos públicos. O Presidente renunciou, foram nomeadas novas autoridades e todas as Câmaras Municipais
aclamaram o novo Imperador.

2. CONTEXTO HISTÓRICO DURANTE O PERÍODO
REGENCIAL:
 Eleição para a primeira Assembléia Provincial (1825). Partido Corcunda passou a denominar-s de Partido Legal.
• A Revolta de Santo Amaro (1836):  Motivo: A derrota dos corcundas nas eleições. A falsificação das atas da eleição de Lagarto: provocou a alteração do resultado e contou com o apoio do Presidente da Província (Barão da Cotinguiba). Protestos do Partido Legal (Liberal). O Conflito:  O chefe Corcunda, Sebastião Boto, cercou a vila de Santo Amaro, um dos redutos de resistência dos liberais, fazendo fugir a população que abandonou a vila: 15.11.1836.  foram arrombadas e saqueadas as casas e mortos os habitantes ainda ali encontrados.  as perseguições aos liberais estendeu-se a outras vilas, provocando fugas para a Bahia e Alagoas.  Conseqüências: O Partido Liberal passou a ser chamado “Camundongo” e o Partido Corcunda (Conservador) de “Rapina”. A eleição foi anulada. O Presidente foi demitido. Os participantes do movimento foram anistiados em 1837.

3. SERGIPE DURANTE O 2º REINADO:
 Rapinas e camundongos revezaram-se quase anualmente no controle do poder provincial: seguindo a política de revezamento de partidos iniciada por D. Pedro II. Bagaceira (1847): dissidência do Partido Camundongo liderada pelo Barão de Maruim e pelo Barão de Própria.

A MUDANÇA DA CAPITAL (1855):
* Governo de Inácio Joaquim Barbosa: o projeto modernizador de Inácio Joaquim Barbosa, em torno do qual congregaram-se camondongos e rapinas, é um reflexo da Conciliação que estava ocorrendo em nível nacional. Procurou racionalizar o comércio do açúcar e livrá-lo da tutela da Bahia. Promoveu a mudança da capital da Província. Motivos: Proximidade da região economicamente mais importante, a zona da Cotinguiba: novo centro produtor de açúcar. A decadência do vale do Vasa-Barris: onde se situa São Cristóvão.  a nova capital seria uma cidade portuária, o que facilitava o escoamento do açúcar. Aracaju: Cidade Planejada.  o plano urbanístico da cidade foi elaborado por Sebastião Pirro e consistia na construção de uma cidade traçada em forma de xadrez.  Em 17 de março de 1855, Dr. Inácio Barbosa sancionou a Resolução nº 413 que ficava elevado  categoria de cidade o Povoado Santo Antonio do  Aracaju, com a denominação de cidade de Aracaju. Manifestações Contrárias: − Manifestações por parte da população de São Cristóvão no intuito de impedir a saída das repartições públicas e críticas quanto às condições de habitação, higiene e saúde da população que deveria ali se estabelecer.− João Bebe Água. A Origem do Nome Aracaju:  Hipóteses: corruptela. (corrupção) − Derivada das palavras da língua tupi: ará (papagaio) e acayu (fruto do cajueiro) ® “cajueiro dos papagaios”. − Aracaju significaria “lugar dos cajueiros” ® cajueiral. − Derivada de ara (tempo, época, estação) e caju (fruto do cajueiro). − Derivada do termo tupi areaiu. • Partidos Políticos: + o Partido Rapina deixou de existir. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário