Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 12 de março de 2012

ASSIM NASCEU ARACAJU

ASSIM NASCEU ARACAJU...
A Mudança da capital para o povoado do Aracaju. Desenvolvimento da província  e o movimento republicano e a influencia do Barão de Maruim.


A produção dos férteis vales dos rios Cotenguiba , Ganhamoroba e Siriri  se escoava  em direção ao  oceano  atlântico  através da barra do rio Sergipe, onde estava situado o povoado de Santo Antonio do Aracaju, desde 1590, por pertencer aos domínios do cacique Serigy, a cujas terras apontou Cristóvão de Barros. Pela sua posição geográfica privilegiada, Aracaju (em tupi quer dizer “cajueiro dos papagaios” ) vinha sendo alvo  de atenções do presidente Joaquim Inácio Barbosa com a influencia de Joao Gomes de melo conhecido como Barão de Maruim, elevou  o arraial a categoria de cidade mediante a resolução 413, de 17 de março de 1855 e no mesmo ato ali  instalou a capital da província, transferindo-a da secular São Cristóvão.
Com a medida do administrador, acirraram-se os ânimos dos sergipanos. Protestos dos mais violentos foram apresentados contra este acontecimento neste contesto histórico a parece a figura de João Bebe Agua. O povoado de Santo Antonio de Aracaju não estava preparado para receber tão de repente o encargo de transformar-se na capital de Sergipe D’el Rey em que pese a providencias preliminares tomadas pelo presidente, no tocante ás instalações, em 1854, da mesa de rendas, da agencias do correio, do consulado e da reforma efetuada na atalaia da “Barra do Cotenguiba”. Providencias  essas apoiadas por João Gomes de Melo (Barão de Maruim ) Abastado proprietário  de terras da região e possuidor de grande prestígio na Corte.
Surpreendente a coragem de Inácio Barbosa, que não se abateu perante a grande soma de interesses particulares atingidos com o ato de mudança retirando a vida o status dos moradores de São Cristóvão de morarem na capital da província.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário