Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

HISTÓRIA DA FERROVIA EM ROSÁRIO DO CATETE.

 O ultimo apito do Trem .



História da ferrovia em Rosário do Catete 


Inicialmente chamado de ramal de Timbó, a linha que ligaria a estação de São Francisco, em Alagoinhas, a Sergipe foi aberta em 1887 até a localidade de Timbó, atual Esplanada. Dali para a frente foi sendo prolongada aos poucos a partir de 1908, atingindo Aracaju em 1913, Cedro em 1915 e Propriá somente em 1920, às margens do rio São Francisco. Para se ligar com a linha vinda do Recife naquele ponto, então, somente em 1972, quando a ponte sobre o rio foi construída permitindo a interligação ferroviária direta com o Nordeste.
 A Estação de férrea de Rosário do Catete foi inaugurada em 1914, no trecho aberto entre Aracaju e Rosário do Catete. A cidade já existia como município desde 1832. É a penúltima estação da linha por onde passa o trem cargueiro da FCA vindo do Sul, que estaria seguindo até a estação de Riachuelo, onde carrega produtos químicos das fábricas da região. Os trens de passageiros na linha pararam em 15 de março de 1977.



Durante o apogeu dos senhores de engenho dessa pequena parte de Sergipe, sua pomposa estação para os padrões da pequenina cidade recebia a minúscula aristocracia com toda a pompa que a esses momentos era reservada. Sem povo, e com a mesma minúscula aristocracia logo se mudando para centros maiores, na primeira crise do açúcar a estação ficou às moscas. Inexplicavelmente não foi reutilizada para outros fins como ocorre na Paraíba do Sul (RJ), e especialmente em Piranhas (AL), apesar da alta renda municipal auferida pelo município de Rosário do Catete. Ao menos no seu exterior, apesar do mato que insiste em cobri-la, a estação parece em bom estado.
 


  O último apito do Trem.
Como município desde o século 19. Os trens de passageiros na linha pararam em 15 de março de 1977. Porém, as pessoas da cidade citam que o trem ainda funcionando até meados de 1979. De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros pararam nesta estação de 1914 a 1979. Hoje o trecho de linha em que a estação fica, de Riachuelo a Propriá, está abandonado por causa da queda de uma ponte ferroviária em Alagoas, ao sul de Maceió, por volta de 2002. 




Em 2009, o prédio da estação servia de base para a Guarda Municipal da cidade. Antes disso já serviu como Sede da Banda de Música Luís Ferreira Gomes, até os dias de hoje.
Hoje o trecho de linha em que a estação fica, de Riachuelo a Propriá, está abandonado por causa da queda de uma ponte ferroviária em Alagoas, ao sul de Maceió, por volta de 2002. Em 2009, o prédio da estação servia de base para a Guarda Municipal da cidade. Como dissemos antes, hoje continua sendo a sede de uma das bandas de música, orgulho para cidade.




Nenhum comentário:

Postar um comentário