Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

MAXIMINO DE ARAÚJO MACIEL


MAXIMINO DE ARAÚJO MACIEL



O maior intelectual que Rosário do Catete já teve
Rosário pouco conhece esse rosarense ......


Nasceu em Rosário do Catete, Sergipe, no dia 20 de abril de 1866, sendo seus pais João Paulo dos Santos e Maria Clara dos Santos de Araújo Maciel. O Oriundo de pais pobres, lutou bravamente para realizar seus estudos. Fez os preparatórios em Sergipe e em seguida mudou-se para o Rio de Janeiro onde formou-se em Direito (1890-1894) e Medicina (1896-1901).





Sua tese de doutoramento versou sobre "As proporções do indivíduo humano e suas deduções médicas e alitrológicas". Entregou-se com grande entusiasmo e rara competência à medicina. Além de médico, foi notável filólogo e professor. Foi professor catedrático de língua portuguesa no Colégio Militar, desde 1893. Em 1919, atingiu o posto de Tenente Coronel. Pertenceu ao Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe e outras instituições científicas e culturais do Rio de Janeiro e Sergipe, destre as quais destacamos a Imperial Academia de Medicina. Colaborou em vários periódicos e escreveu várias obras científicas e notável valor. Dentre elas destacamos "Valeur des differentes méthodes de traitement dans la tuberculose" (trabalho apresentado no Congresso Internacional de Tuberculose, reunido em Paris, no ano de 1905). Este trabalho foi publicado na "Revue Internationale de Clinique et Therapeutique" e recebeu horosos elogios de grandes professores europeus, dos quais destacamos o químico alemão MENCK, BASILIOS PATRIKIOS (Diretor do Serviço de Higiene de Atenas), LOUIS RENÓN (Professor da Faculdade de Medicina de Paris), ROGER MINOT (Chefe de Clínica da Faculdade de Medicina de Paris), CHARLES FIKET (Professor da Universidade de Liege, na Bélgica) e o grande cientista janponês SHIBASABURO KYTASATO (Descobridor da P. pestis, agente etiológico da peste bubônica). Sobre o Dr. Maximino de Araújo Maciel diz Liberato Bittencour, textualmente:


 "Homem alto e forte, com grande lucidez de inteligência e notável erudição científica, filológica e literária, fala e escreve com grande correção, assim em português como em francês. E, dotado de pasmosa atividade intelectual, pleno de força de vontade e de justíssimo amor à glória literária, tem à sua brilhante folha de serviços, a lhe iluminar os passos, as seguintes unidades literárias, qual mais valorosa e mais profunda: Gramática Analítica (já na 4a. edição), Filologia Portuguesa, Grmática Descreitiva, Taxionomia Social, Lições de Botânica Geral, Noções de Agronomia, Lições Elementares de Língua Portuguesa, La médication unique dans la tuberculose, D´ilusion des arsenicaux dans la tuberculose, Elementos de Botânica Geral e Elementos de Zoologia. ´´E, sem questão, uma das glórias intelectuais do pequenino Sergipe, ninho de águias chamado, como também uma das figuras de mais destaque do mgistério oficial brasileiro" (2).
Faleceu no Rio de Janeiro, em 2 de maio de 1923.
______________________________
FONTES BIBLIOGRÁFICAS
1) Guaraná, Armindo - Dicionário Bio-bibliográfico Sergipano. Rio
de Janeiro, 1927.
2) Liberato Bittencourt - Homens do Brasil - Sergipe. Rio de Janei
ro, 1917.FILHOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário